terça-feira, 6 de março de 2012

Visão da Antropologia Filosófica sobre “O Homem (o Ser Humano)”

Este texto foi baseado na aula de Pós-graduação em Filosofia da Existencia - disciplina - "Tópicos de Antropologia Filosófica" - Universidade Católica de Brasília - Polo: São Paulo -  sob a orientação do Prof. Vicente Sergio Brasil Fernandes.

Definições:
ANTROPOLOGIA: vem do grego anthropos (homem) + logos (tratado, estudo) + ia: estudo das raças e variedades humanas; história natural do homem, enquanto um ser animal.

ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA: tem como objeto de estudo a origem, a natureza e o destino do homem, bem como o seu lugar no universo. O desafio está em se tentar descobrir qual a essência humana, sob a ótica filosófica.

ESSENCIA: é a natureza de cada coisa. É aquilo que faz cada coisa ser ela mesma e não outra; o que a distingue das demais coisas, colocando à parte características acidentais e secundárias, tais como forma, tamanho, cor, etc.
 
Quando nos referimos a Essência Humana temos três dimensões: é um ser que tem alma ou espírito; é livre; é capaz de elaborar valores e atuar de acordo com eles; vive em sociedade e tem uma história, porque é capaz de evoluir de forma constante; possui uma linguagem convencional humana e é capaz de produzir cultura.
                       
O Homem ( o Ser Humano ) é um ser animal através de características comuns como: estar vivo; possuir um corpo (matéria viva organizada); está sujeito as mesmas leis que governam todas as matérias vivas; tem mobilidade; instinto de auto-preservação para sua sobrevivência.

O Homem ( o Ser Humano ) se diferencia dos animais por: agir sobre a natureza de forma intencional e planejada; por possuir consciência (auto-consciencia); capacidade de transformar a natureza para adaptá-la às suas necessidades e ser racional.

O Homem (o Ser Humano ) como ser racional, ele é capaz de: refletir, emitir juízos, dominar e modificar a natureza através de técnicas; elaborar conceitos e idéias; tem um conhecimento ilimitado é capaz de compreende a si mesmo e às coisas que o rodeiam. O Homem ao buscar seus fins, a partir de seus valores: torna-se efetivamente humano, isto é, tornar-se pessoa com características singulares de um sujeito pensante.

O Homem (o Ser Humano ) como ser pensante, ele se projeta para o futuro em busca do infinito; o impulsiona para à ação racionalizada. Assim, é através do pensamento e da raciocínio que o homem resgata o que ele já praticou (o passado), possibilitando-o compreender melhor o presente e projetar melhor o futuro de forma mais adequada e promissora. Esse processo faz com os conhecimentos adquiridos sejam, constantemente, renovados, o que permite e garante o avanço e progresso de cada geração em relação a seus antepassados.


O Homem ( o Ser Humano ) como ser psíquico, possui uma identidade própria e esta lhe garante uma singularidade;necessita de afeto, compreensão, aceitação, auto-estima e auto-respeito; é dotado de sentimento e este o faz ter aspirações, desejos e necessidades buscando novas alternativas e perspectivas.


Com todas estas características, o Homem ( o Ser Humano ) não consegue viver sozinho; necessita compartilhar sua existência com os demais sujeitos sendo de sua natureza/essência ser social e consequentemente político. Toda a produção da existência humana é um convite permanente para a ação, o que permite caracterizar o homem como um ser da práxis;

O Homem (o Ser Humano ) como ser da Práxis que vem a ser toda ação humana caracterizada pela finalidade, consciência, liberdade e responsabilidade, onde encontramos o pensar e o agir. O homem, através do trabalho, da ciência e da tecnologia transforma o mundo em seu próprio mundo, ou seja, à sua própria imagem. Assim, o homem modifica constantemente o que está ao seu redor.

O Homem (o Ser Humano ) modificando o que está ao seu redor, o homem intervém no curso da história, renova e inova sua existência pessoal e coletiva, transformando o mundo e transformando-se a si mesmo por meio de sua ação, que se fundamenta na racionalidade, liberdade e intencionalidade da consciência.

O Homem (o Ser Humano ) tem consciência do tempo, como conseqüência, ele percebe a sua finitude quando reconhece o ciclo da vida: nascer, crescer, amadurecer e morrer. Assim, ele não se satisfaz com o que é agora: está em constante procura de ser melhor;

Ao mesmo tempo que o Homem (o Ser Humano )  aspira por novas possibilidades, ele está consciente de suas limitações e compreende que é um ser finito que procura a perfeição e o absoluto.Para sair dessa situação contraditória, o Homem (o Ser Humano )  se lança na esfera espiritual e, aí, ele adora, cultua, reverencia forças e divindades consideradas entidades superiores e transcendentais através dos ritos e mitos por ele criado.
Diante desse mundo hostil e de uma realidade indecifrável, ele reza, arrepende-se, pede perdão pelos erros cometidos e invoca proteção e segurança de um deus que condensa as idéias de infinitude, perfeição e completude.
           

Autora: Eneide Pompiani de Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postar um comentário